5 dicas para organizar seu orçamento para construir sua casa própria

Publicado em 17/12/2018

Um dos sonhos mais comuns do ser humano é ter sua casa própria. Muitos passam os anos imaginando os quartos, a cozinha, a churrasqueira, o jardim… Aos poucos vão surgindo paredes, degraus, banheiro, o chuveirão para os dias de calor.

Para algumas pessoas colocar no papel e descrever idéias para o projeto pode parecer assustador. Com algumas dicas simples é possível fazer um orçamento para a construção da casa que alinhe vontades, necessidades e realidade. Então, lápis, papel e calculadora na mão e aproveite nossas dicas para você organizar seu orçamento para construir sua casa própria.

Antes de tudo, o projeto

O primeiro passo é projetar sua casa. Calma, não estamos falando de desenhos, croquis ou plantas, mas sim fazer uma lista com tudo o que você quer que ela tenha: o número de cômodos (quartos, suítes, salas), quais os itens da área de lazer (piscina e deck, churrasqueira, forno a lenha, banheira), quantas vagas de garagem…

Para iniciar, analise as suas atividades no decorrer dos dias da semana e do mês.  Lembre-se de que esta é uma decisão a longo prazo, portanto comente o seu desejo com amigos e familiares, veja quem já passou por uma situação parecida e não tenha vergonha de perguntar. Afinal, ninguém nasce sabendo. Esta será a semente para que você saiba o quanto precisará poupar.

Orçamento: o essencial

Todo projeto, para ser viabilizado, precisa de um orçamento. Lembre-se de que o custo total da sua casa será a soma dos valores investidos no projeto arquitetônico, elétrico, hidro-sanitário, impostos, custos administrativos, mão-de-obra, terreno e materiais.

Quanto aos projetos, você tem entre outras opções a possibilidade de avaliar no site PlantasdeCasas.com, as dezenas de projetos prontos ou se preferir dar o seu toque, solicitando adequações com as modificações que desejar.

Quanto aos outros itens, existe uma maneira simplificada para realizar o cálculo, através do CUB (Custo Unitário Básico), disponibilizado pelo Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil) nos diversos estados brasileiros. Para ter uma avaliação, também encontra no site uma Estimativa de Orçamento com o custo de cada projeto. Ou se preferir, basta multiplicar o valor do CUB do seu estado pela metragem da planta da casa desejada para descobrir o orçamento-base da sua futura residência.

Organizando as finanças

 

Sabendo o preço para executar a obra do projeto, fica mais fácil organizar as finanças. Para guardar dinheiro precisamos que nosso custo de vida seja menor do que nossos vencimentos. Ok, é mais fácil falar do que fazer. Mas o importante é ter em mente nosso objetivo principal e organizar os passos a seguir para alcançá-lo.

Nenhuma vitória vem sem esforço. Comece fazendo um teste. Anote todos os seus gastos durante uma semana. Da roupa nova ao cafezinho. Depois, sente-se, marque todos os supérfluos e veja no final o quanto gastou sem necessidade. E isso foi em apenas uma semana. Multiplique por 52 esse valor e terá o seu gasto anual. Surpreendente, não?

Agora veja o que você pode alterar para diminuir custos: levar uma garrafa de água de casa, levar o próprio almoço e lanches da tarde para o trabalho, aproveitar o cafezinho que tem na copa do escritório…

Faça uma planilha ou escreva no caderno, todos os gastos fixos mensais e variáveis. Inclua uma verba para diversão e uma reserva para emergências, como remédios ou viagens inesperadas. Veja o que é possível diminuir ou cortar. A proposta aqui é ser feliz gastando menos. Em uma comparação simples, é como uma dieta para emagrecer: em vez de passar um mês apenas tomando sopa, não seria mais saudável melhorar seus hábitos alimentares para sempre? Uma dica para facilitar a sua vida.

Orçamento do projeto x orçamento pessoal

Agora que você já sabe o quanto consegue guardar por mês e quanto custa construir a sua casa dos sonhos, você poderá calcular o tempo necessário para que seus planos se tornem realidade. Faça as adequações necessárias aos custos (talvez você possa trocar a piscina pelo chuveirão até segunda ordem).

Faça um plano de desembolso, ou seja, qual a porcentagem do valor total da construção você deverá ter em mãos para a execução de cada etapa da construçäo da obra. Assim fica fácil você saber quanto tempo até o início dos trabalhos e qual o período necessário para juntar o valor para o passo seguinte.

Mas o quê fazer com o dinheiro que sobra? Para não cair na tentação, existem planos de investimento e de capitalização. Assim, o dinheiro fica guardado até o final do período, com juros e correção. Certamente você não vai ficar milionário, mas é uma ajuda para quem tem problemas em manter o cofre intacto.

Portanto, pesquise e converse com quem usa estes planos de investimentos e veja quais deles você se adapta com mais facilidade e dentro de sua capacidade de poupar no decorrer do tempo que você determinou como meta. Por exemplo: vou poupar “x” todos os meses para  acumular o valor “y” até o mês “tal” do ano “tal”.

Compartilhe sua meta com amigos

Agora é dar o primeiro passo e a cada mês monitore, conferindo se o valor acumulado caminha conforme o planejado e definido como sua meta final.  Após realizar o planejamento a dica é você compartilhar com as pessoas mais próximas sobre seus planos para conseguir o sonho de construir a sua casa. Com isso você assumirá publicamente o compromisso e o desafio de caminhar na direção do seu objetivo. Se preferir, mesmo sendo apenas uma promessa para o seu ego pessoal, escolha um de nossos projetos mostrados no site e compartilhe com seus amigos do facebook ou twitter sobre a sua escolha.  Quem sabe essa adrenalina é o que faltava para abrir seus horizontes.

Não se esqueça: quanto maior o sonho, maior deverá ser o seu foco para conquistá-lo.  Não importa se daqui 6 meses, um ano ou mais de cinco. O que importa é  você determinar a data e dar o primeiro passo agora!

Fonte: www.plantasdecasas.com

Copyright 2017 - Buriti Empreendimentos. Todos os direitos reservados.