Buriti cria oportunidades de desenvolvimento para mulheres no setor imobiliário

Carmem Lúcia Barbosa, gerente regional da empresa, frisa importância do apoio que recebeu para consolidar sua carreira

Mundialmente, março é conhecido por ser o mês das mulheres – a data oficial do Dia Internacional da Mulher oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU) na década de 1970, 08 de março, reverbera as pautas das mulheres durante todo o mês. Além de continuar frisando a luta pela igualdade de gênero, o evento celebra as conquistas femininas, aclamando histórias de mulheres fortes que hoje assumem papéis antes considerados masculinos.
É o caso da trajetória da Superintendente regional Norte da Buriti Empreendimentos, Carmem Lúcia Barbosa. Carmem está na empresa há 14 anos, e em 2021 comemora mais uma liderança – ela assume, também, um novo cargo de peso na Buriti, como Gerente de Aprovação, em que é responsável pela aprovação de terrenos no Brasil inteiro.
Natural de São Miguel do Araguaia, Carmem conta que é muito satisfatório ver o resultado de suas batalhas. “Sabemos que no mundo corporativo masculino muitas mulheres precisam trabalhar dobrado para demonstrar o seu valor. Felizmente, a minha jornada na Buriti sempre foi repleta de confiança – tanto da parte dos diretores como dos colaboradores –, e nunca fui enquadrada nesse rótulo de ser diminuída por ser mulher”, relata.
A gerente se diz orgulhosa por ser responsável pela gestão da regional de maior extensão da Buriti, e afirma que o apoio da empresa foi imprescindível para alavancar sua carreira. “Sou amparada como pessoa, profissional e mulher, e por isso sou muito realizada profissionalmente. A Buriti apoiou integralmente o meu trabalho e carreira”, diz. Carmem hoje lidera um time de 213 profissionais.
A Buriti oferece oportunidades de desenvolvimento para mulheres no setor imobiliário, incentivando carreiras em ascensão como a de Carmem. Hoje, a empresa conta com 256 mulheres em seu quadro de funcionários, o equivalente a 32% do total de colaboradores. Destas, 32 estão na liderança, número que corresponde a 61% dos cargos de gestão da empresa ocupados por mulheres, um número bastante significativo se analisarmos o atual cenário brasileiro.
“A Buriti não faz qualquer distinção de gênero para agregar colaboradores ao seu escopo, mas entendemos perfeitamente a importância de salientar possibilidades para as nossas colaboradoras. Acreditamos que elas sempre devem ser referenciadas por suas competências e habilidades, e não pelo gênero”, frisa Sidney Penna, um dos sócios diretores da Buriti.


Voltar ao topo