Pós-Pandemia promete crescimento ainda mais promissor para setor imobiliário

Considerado um dos investimentos mais oportunos do ano, mercado de imóveis teve melhor índicie de velocidade de vendas em 2020

Apesar de estar sendo marcado por desafios, 2020 tem sido um ano de muitas oportunidades para o mercado imobiliário. Os números mostram que as incertezas econômicas geradas pela pandemia estão sendo deixadas de lado pelo consumidor, que vê na baixa de juros uma chance de adquirir um imóvel. A taxa Selic segue a 2%, um dos índices mais baixos da história, e as condições facilitadas de financiamento favorecem ainda mais esse cenário.

A Buriti Empreendimentos, por exemplo, que ocupa um espaço de liderança no mercado imobiliário com seu conceito inovador de loteamento, presenciou em 2020 um crescimento vertiginoso nas vendas no último mês de julho. E a expectativa é que os números continuem crescendo. “Além da forte procura pela segurança de se adquirir um lote próprio, essa perspectiva positiva se dá também porque é um investimento seguro, em que investidores podem proteger o valor do seu dinheiro”, explica Sidney Penna, um dos sócios diretores da empresa.

O indicador mensal da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) e da Fipe confirmam, do mesmo modo, esse crescimento: foi registrado um aumento de 59.3% no volume de unidades habitacionais comercializadas em agosto de 2020, quando comparado com 2019. Além disso, o Índice de Velocidade de Vendas (IVV) referente ao primeiro semestre de 2020 foi de 11,1%, considerado, até o momento, o melhor do ano.

Moisés Carvalho, também sócio diretor da Buriti, afirma que os dados são resultados da procura por novas necessidades individuais e familiares em relação ao imóvel, como por exemplo a busca projetos claramente definidos, dinâmicos e que viabilizam muitas formas de utilização. “O loteamento é um ótimo investimento tanto para as famílias que desejam construir seu imóvel com mais espaço livre e infraestrutura de primeira qualidade, como também para potenciais investidores que desejam ter uma fonte de renda ativa”, reitera.

 

Deixe um comentário ou tire suas dúvidas

Voltar ao topo